#esfera 13

Lançamento esfera #13

Distopia no Feminino – Um encontro de léxicos diferenciados que se aproximam avassaladoramente da realidade!

Programa: » Distopia – concerto de improvisação / composição ao vivo com Ernesto Rodrigues (Viola), Bruno Parrinha (Clarinete & Clarinete baixo) e Hernâni Faustino (Contra baixo);
» Poesia Lida por quem a escreve com Sofia Correia e Josefa de Lima;
» Poema visual repetitivo em duas tomadas e meia com Albino Gonçalves (Guitarra Portuguesa) e Isabelle Rossies (Voz);
Apresentação da Vídeo Performance Symbiosis de Adelaide Fonseca (estreia);

» Distribuição da esfera #13.

Colaboradores: Ana Frederica, Carla Badillo Coronado, Célia Mendes, Eva Anjos, Genoveva Faísca, Isabel M. Marques, Joana Rego, Josefa de Lima, Laura Carlos, Mariana Rosa, Mercedes Escolano, Paula Rocha, Raquel Zarazaga, Sara Monteiro, Sofia Correia, Teresa Miguel, Teresa Muge, Violante C., Virginia Golf e Zulmira Oliva. Traduções: Neuza Tomé. Capa e contracapa: Paula George. Design: Verónica Guerreiro. Direção de arte: Eduardo Pinto. Diretor: Paulo Tomé. Impressão: Tipografia Tavirense. Produção: associação Figo Lampo. Apoio: República Portuguesa – Cultura | DGARTES – Direcção-Geral das Artes, Câmara Municipal de Loulé. Tipografia Tavirense e Bloco D, Design e Comunicação Lda. Novembro 2021 | DL 485352/21

A repetição e o ciclo natural de mortes e renascimentos, o primordial, o tribal, a sombra, a luz, os elementos, a jornada do herói de Joseph Campbell, o inconsciente coletivo de Carl Jung, o cansaço de uma espécie inteira em burnout, o descanso constantemente adiado mas tão esperado e a procura de respostas, de formas de como a espécie humana se pode ligar de novo a si mesma, à sua essência que é una com sua casa: o Planeta Terra.
 
Ficha Técnica e Artística: Direção Artística e Performer: Maria Adelaide Fonseca. Realização, Operação e Edição: Ana Medeira. Música e Sonoplastia: Marco Martins. Música e Cantora: Cátia Alhandra. Figurinos: Filipe Correia